Poster – II LBA Student Conference

This is the poster and abstract presented at the II LBA Student Conference, held in Manaus, Brazil from July 11 to 13 , 2005.

II LBA Student Conference Poster

(pdf)

VARIAÇÃO SAZONAL DA RESPOSTA RADIOMÉTRICA DE COMUNIDADES DE MACRÓFITAS AMAZÔNICAS EM IMAGENS RADARSAT E ENVISAT ASAR.

Thiago Sanna F. Silva (thiago@uvic.ca), Maycira P. F. Costa

Department of Geography – University of Victoria
PO BOX 3050 STN CSC – Victoria, B.C., V8W 3P5, Canada.

As áreas alagáveis (wetlands) compreendem aproximadamente 4 a 6% da superfície terrestre, ocorrendo em todos climas e continentes (Mitsch et al., 1994). Estas áreas apresentam participação considerável no ciclo global de carbono, sendo responsáveis por até 72% das emissões de metano por fontes não-antropogênicas (Wuebbles e Hayhoe, 2002). A planície de inundação do rio Amazonas é uma das mais extensas áreas alagáveis do planeta, e desta forma, responsável por uma contribuição significante ao fluxo global de metano para atmosfera (Melack et al., 2004). Atualmente, estimativas mais precisas destes fluxos na região são limitadas por incertezas na dinâmica sazonal e interanual das áreas inundadas. Sabe-se, contudo, que áreas de crescimento de plantas aquáticas (macrófitas) apresentam alguns dos mais altos valores de emissão de metano (Devol et al,.1990). Neste contexto, dados obtidos por sensores remotos apresentam-se como uma das ferramentas mais adequadas no estudo da dinâmica das comunidades de macrófitas. Dentre estes, podemos destacar os sensores por radar, capazes de imagear a planície amazônica independemente de cobertura nebulosa ou iluminaçao solar. No presente estudo, serão utilizadas imagens RADARSAT e ENVISAT ASAR para a avaliação da resposta radiométrica de macrófitas, em duas localidades próximas à cidade de Santarém-PA: Lago Grande de Monte Alegre e Lago Grande de Curuai. Tais imagens foram adquiridas em diferentes datas durante os anos de 2003 e 2004, nas seguintes configurações: ângulo de incidência de 27º, banda C, polarização HH (RADARSAT, ENVISAT) e VV (ENVISAT). Concomitantemente com a aquisição de imagens, foram realizadas amostragens em campo descrevendo temporalmante a composição específica e biomassa de plantas aquáticas emersas. As imagens adquiridas foram submetidas à calibraçao radiométrica e geométrica, a fim de permitir comparações entre diferentes datas, sensores e dados terrestres. A partir das imagens calibradas, utilizando-se dos dados de campo e interpretação visual, serão identificadas áreas de ocorrência de plantas aquáticas. Nestes locais, serão extraídos os valores de retorno de radiação (Backscatter) nas diferentes datas e imagens, os quais serão utilizados para quantificação e caracterização da variação na resposta radiométrica exibida por tais comunidades. As séries temporais serão então empregadas na otimização de algoritmos de classificação de imagens. Será também avaliada a relação entre radiometria e a variação sazonal de biomassa destas comunidades, objetivando o desenvolvimento de modelos de produtividade primária. Estudos prévios indicam uma variação sazonal de até 5db na resposta radiométrica associada à vegetação aquática, a partir de imagens Radarsat, com máximo durante a estação de cheias (Costa, 2000). Contudo, o mesmo estudo evidencia a variabilidade deste comportamento de acordo com as diferentes configurações de imageamento. Estudos realizados anteriormente acerca deste tópcio limitam-se a avaliar perídos isolados, usualmente coincidindo com situaçoes de maior e menor nível de inundação. O presente estudo representa a primeira tentaviva em se caracterizar a resposta radiométrica de comunidades de plantas aquáticas em um ciclo sazonal completo, com frequência temporal de aproximadamente 30 dias.

Referências

Costa, M. 2000. Net Primary Productivity of Aquatic Vegetation of the Amazon Floodplain: a multi-SAR Satellite Approach. Phd Thesis, Department of Geography, University of Victoria, Canada.

Devol, A. H., Richey, J. Forsberg, B., Martinelli, L.A. Seasonal dynamics in methane emissions from the Amazon River floodplain to the troposphere. Journal of Geophysical Research 95(D10): 16417-16426. 1990

Melack, J. M., Hess, L. L., Gastil, M., Forsberg, B. R., Hamilton, S. K., Lima, I. B. T., Novo, E. M. L. M. Regonalization of Methane Emissions in the Amazon Basin with Microwave Remote Sensing. Global Change Biology. 2004.

Mitsch, W. J., Mitsch, R. H., Turner, R. E. Wetlands of the Old and New Worlds: ecology and management. In: Global Wetlands: Old World and New. Elsevier, 1994.

Advertisements

About thiagosilva

Ecologist and "Remote Senser", Postdoctoral Fellow at INPE, Brazil.
This entry was posted in Publications and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s